segunda-feira, 27 de março de 2017

Avaliação Externa - Compreender e utilizar resultados

AVALIAR PARA A MUDANÇA
Como fazer das avaliações externas um caminho para a constante reflexão da prática


Prova Brasil, ANA, Ideb... Saber analisar os resultados das avaliações externas para refletir sobre as práticas pedagógicas da escola e aprimorar o ensino e a aprendizagem é um desafio para todo gestor.

Enfrentá-lo exige que diretores, coordenadores pedagógicos e técnicos da secretaria adotem uma série de ações: fazer a leitura e a análise detalhada do boletim com os resultados, reunir a equipe para debater as informações obtidas e, com base no diagnóstico e nas reflexões realizadas, preparar um plano para transformar tudo isso em trabalho efetivo na escola.

O material foi elaborado com base no Programa Avaliação e Aprendizagem, iniciativa da Fundação Itaú Social com coordenação técnica da Comunidade Educativa Cedac e cujo objetivo é contribuir para ampliar o uso pedagógico dessas avaliações.

Desde 2011, o programa desenvolveu estudos sobre os usos das avaliações externas com as secretarias municipais e estaduais de Educação, oficinas em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), ações de formação para gestores e técnicos das equipes de várias redes e publicações para educadores.

A atuação ocorreu em Goiás, São Paulo, Minas Gerais, no Ceará, Paraná, Pará, Espírito Santo, Tocantins e Maranhão.

fonte: NOVA ESCOLA

Censo da Educação Básica 2017 - Cronograma

Inep publica cronograma do censo da educação básica de 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, publicou nesta segunda-feira, 27, no Diário Oficial da União (DOU), o cronograma do Censo Escolar da Educação Básica de 2017. A Portaria nº 269 estabelece que todas as escolas de educação básica brasileiras, públicas e particulares, devem participar.

Diretores ou responsáveis pelas escolas devem preencher os dados no portal eletrônico do Inep, por meio do sistema Educacenso, que estará disponível a partir de 31 de maio. O período de coleta, digitação e exportação das informações vai até 31 de julho.

Até 17 de agosto, o Inep deve encaminhar ao MEC os dados preliminares para publicação no DOU. Em, no máximo, cinco dias úteis depois da divulgação, os gestores municipais e estaduais terão acesso aos relatórios por escola no sistema Educacenso. A publicação final do Censo Escolar da Educação Básica 2017 está prevista para 31 de janeiro de 2018.

Já em fevereiro de 2018, será aberto o módulo Situação do Aluno, no Educacenso, para entrada de dados de rendimento e movimento escolar dos estudantes declarados ao censo 2017. Os responsáveis pelas escolas devem prestar as informações até 16 de março de 2018.

A Portaria nº 269, com o cronograma completo do censo escolar 2017, pode ser acessada na edição desta segunda-feira, 27, do Diário Oficial da União.

fonte: MEC

quarta-feira, 22 de março de 2017

Com apoio de Fundação Lemann e Google, NOVA ESCOLA publicará milhares de planos de aula gratuitos e alinhados à Base Nacional Comum

O projeto, anunciado nesta quarta (22), vai oferecer recursos pedagógicos de alta qualidade para ajudar os professores a garantir o aprendizado dos seus alunos

Ensinar bem é sinônimo de planejar bem. Uma boa aula, na qual o professor chega preparado para construir situações didáticas ricas e realizar intervenções que façam a turma avançar, gera uma aprendizagem efetiva e reflete no desempenho dos alunos. Foi com isso na cabeça que a Fundação Lemann, mantenedora da Associação Nova Escola, e o Google anunciaram, nesta quarta-feira (22/3), uma parceira que dará muito subsídio para o trabalho docente antes, durante e depois da aula: a produção de milhares de planos de aula estruturados e alinhados à Base Nacional Comum Curricular, documento que determinará os conhecimentos essenciais para todos os estudantes brasileiros. Tudo será disponibilizado gratuitamente.

O projeto será realizado por NOVA ESCOLA e, até 2019, qualquer professora ou professor brasileiro terá acesso a 6 mil planos de aula multimídia, de todas as disciplinas, da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental. O material trará estratégias claras de como ensinar os conteúdos previstos no currículo para estudantes em diferentes níveis de aprendizagem, dicas e orientações para o professor aplicar as atividades em sala de aula, além de vídeos e sugestões de exercícios e avaliação. A expectativa é de que, em dois anos e meio, o projeto colabore com o trabalho de milhões de educadores brasileiros.

Tudo será desenvolvido por professores experientes e conectados à realidade da sala de aula e revisado por especialistas nas disciplinas. Os educadores interessados em colaborar com o projeto poderão se inscrever nas chamadas públicas que acontecerão nos próximos meses. O trabalho será remunerado.

E quem não tem acesso fácil à internet na escola durante o planejamento pode ficar despreocupado. A plataforma que abrigará o material está sendo projetada para funcionar mesmo com baixa conectividade, tanto no computador quanto no celular.

O projeto será financiado por uma doação do Google. A ação é parte de um compromisso de dois anos da empresa para apoiar organizações sem fins lucrativos na qualificação da Educação no planeta. Além de NOVA ESCOLA, outras nove instituições ao redor do mundo foram selecionadas para o programa.

FONTE: 

NOVA ESCOLA
https://novaescola.org.br/conteudo/4849/com-apoio-de-fundacao-lemann-e-google-nova-escola-publicara-6-mil-planos-de-aula-gratuitos-e-alinhados-a-base-nacional-comum

terça-feira, 21 de março de 2017

SP REDE DO SABER Videoconferência "Justiça restaurativa na educação para reparar o dano e transformar o conflito"

Justiça Restaurativa  
Acompanhe palestra sobre o assunto com a especialista canadense Dorothy Vaandering. Dia 22/03, às 14h.

Nome do evento: Justiça restaurativa na educação para reparar o dano e transformar o conflito
Data: 22/03/2017
Horário: das 14h às 17h



Um método inovador para resolver conflitos e romper o ciclo de violência, em especial na escola. Uma prática poderosa, capaz de transformar o convívio social. Assim é a Justiça Restaurativa, um conjunto de condutas que começam a ser adotadas por países como Estados Unidos e Austrália, em contraposição à abordagem unicamente punitiva no ambiente escolar.

Para refletir sobre essa técnica de reparação de conflitos, a EFAP receberá Dorothy Vaandering, professora associada na Faculdade de Educação da Memorial University, Canadá.

A palestra será voltada aos educadores da rede, especialmente aos professores mediadores escolares e vice-diretores do Programa Escola da Família.

A videoconferência será transmitida pela Rede do Saber e a interação poderá ser feita pelo e-mail faleconosco@rededosaber.sp.gov.br.

quinta-feira, 9 de março de 2017

PERNAMBUCO - Concurso Professor disciplina Biologia - Resultado Final

FGV Projetos publica o Resultado Final de Aprovados para Professor de Biologia do Concurso Público da Secretaria da Educação de Pernambuco.

Confira

FONTE: FGV PROJETOS

segunda-feira, 6 de março de 2017

SÃO PAULO - Mais de três mil universitários serão contemplados com bolsas pelo Programa Escola da Famíla

Jovens selecionados devem atuar aos fins de semana em uma das 2,3 mil unidades do Estado

O governador Geraldo Alckmin anunciou neste sábado (4) a primeira chamada de 2017 do Bolsa Universidade. São 3.771 vagas para universitários de diferentes áreas, incluindo saúde, cultura, esporte e trabalho. Em contrapartida, os selecionados devem atuar aos fins de semana (sábado ou domingo) em uma das 2,3 mil unidades da Escola da Família. A divulgação aconteceu na E.E. Ítalo Bertarello, na zona norte da capital, participante do programa com atividades de beleza, futebol e padaria artesanal.

O cadastro para os interessados deve ser feito entre 6 e 15 de março no site do Programa. Para concorrer a uma das vagas do Bolsa Universidade, o candidato deve estar regularmente matriculado em um curso de graduação em instituição privada de ensino superior conveniada à Secretaria; não ser beneficiário de outra bolsa de estudos ou financiamento; e ter disponibilidade para cumprir a carga de 8 horas.

De acordo com as regras, a Secretaria custeia 50% do valor da mensalidade do curso até o limite de R$ 500,00. O restante é assumido pelas instituições de ensino superior parceiras. A proposta é que os universitários participem de ações para um público variado (crianças, adolescentes, adultos e idosos) e também auxiliem o trabalho dos voluntários nas oficinas. Todos são supervisionados de perto pelos professores e coordenadores das unidades.

Além da inscrição online, é preciso apresentar na Diretoria de Ensino os documentos exigidos no regulamento. Os alunos classificados serão encaminhados a uma escola estadual de acordo com a pontuação, a quantidade de vagas disponíveis no curso de graduação e o número de vagas por regional. A lista de espera tem validade de 12 meses.

Aumenta a participação no Escola da Família

O número de atividades desenvolvidas e de participantes registrados vêm aumentando ano a ano. Em 2014 foram 1.877.965 atividades com 31.712.269 participações. No ano passado, foram 2.418.137 ações e 44.928.346 visitantes. Um crescimento de 28,7% e 41,6%, respectivamente.

FONTE: SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO

domingo, 26 de fevereiro de 2017

SAEB - Todos os alunos do terceiro ano do Ensino Médio serão avaliados em 2017

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) passará a avaliar, em 2017, todas as escolas brasileiras que ofereçam terceiro ano do ensino médio e que cumpram determinados critérios. Até a última edição do Saeb, a etapa final do ensino médio era avaliada por amostragem, permitindo a produção de resultados agregados por estado, região e Brasil.

Com a mudança, não só as escolas públicas do ensino fundamental, mas também as de ensino médio, públicas e privadas, terão resultados individuais no Saeb e, consequentemente, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Com a ampliação, é prevista a participação de mais de 7,5 milhões de estudantes no Saeb, a maior edição da história do sistema. Desses, 2,4 milhões são alunos do terceiro ano do ensino médio público e privado. Os demais 5,1 milhões são alunos do quinto e nono anos do ensino fundamental público.

Em 2017, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicará duas das três avaliações do Saeb: a Avaliação Nacional da Educação Básica (Aneb) e a Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc). Mais conhecida como Prova Brasil, é esta última que fornece parte dos dados para cálculo do Ideb, que considera ainda dados do Censo Escolar. As avaliações serão aplicadas no segundo semestre.

FONTE: MEC