terça-feira, 12 de setembro de 2017

Prazo de retificação do Censo Escolar 2017 vai até 11 de outubro

Escolas que declararam dados incompletos ou que necessitam corrigir informações repassadas para o Censo Escolar 2017 já podem fazer as alterações no Sistema Educacenso. Com a reabertura do sistema, nesta segunda-feira, 11, as escolas têm uma nova oportunidade para fazer retificação, inclusão ou correção de informações referentes aos dados declarados. Esse prazo vai até 11 de outubro.

Os dados coletados são fundamentais para a elaboração de diagnósticos sobre a educação brasileira e para a implementação de políticas públicas na área. Além disso, as matrículas e dados escolares declarados servem de base para o repasse de recursos do governo federal e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica, sendo considerado o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. Coordenado pelo Inep, é realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.

O Censo Escolar abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional: ensino regular; educação especial; educação de jovens e adultos (EJA); educação profissional. A coleta de dados das escolas tem caráter declaratório e é dividida em duas etapas. A primeira etapa consiste no preenchimento da Matrícula Inicial, quando ocorre a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula. A segunda etapa ocorre com o preenchimento de informações sobre a Situação do Aluno, e considera os dados sobre o movimento e rendimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo.

FONTE: INEP

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

OBMEP 2017 - Olimpíada de matemática terá novas provas em 16 de setembro

As provas para a segunda fase da 13ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas 2017 (Obmep), serão aplicadas em 16 de setembro. Nesta edição foi batido o recorde de instituições de ensino inscritas, totalizando 53.230, atingindo 99,6% dos municípios brasileiros. No total, estão classificados para fazer a segunda fase 941.022 alunos. Destes, 903.176 estudantes são de escolas públicas e 37.846 de instituições privadas de ensino.

A prova, que será realizada às 14h30 de 16 de setembro, pelo horário de Brasília, conta com seis questões dissertativas que valem 20 pontos cada. Os estudantes terão três horas para explicar o raciocínio usado para resolver as questões. As provas serão realizadas em 9.400 centros de aplicação, em todas as regiões do país.

A Obmep é a maior competição estudantil do país e, nesta edição, bateu o recorde no número de instituições de ensino inscritas, segundo dados do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). A competição nacional é destinada aos alunos do sexto ano do fundamental ao terceiro ano do ensino médio e, pela primeira vez, contará com alunos das escolas particulares de 4.472 colégios.

As provas serão realizadas em 9.400 centros de aplicação em todo o país. A olimpíada de matemática é a maior competição estudantil do país e tem o objetivo de estimular o estudo de matemática e de revelar novos talentos, promovendo inclusão social por meio do conhecimento.

Diferenças – Durante a primeira fase da olimpíada, os estudantes resolveram uma prova com questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório, com 20 questões totalizando 20 pontos. Já na segunda fase, os alunos classificados farão prova com seis questões dissertativas, valendo 20 pontos cada. A prova terá duração de três horas e os participantes terão de expor o raciocínio matemático usado para resolver os problemas.

Prêmios – Os prêmios para alunos de instituições públicas consistem em 500 medalhas de ouro, 1,5 mil de prata, 4,5 mil de bronze e até 46,2 mil menções honrosas, além de kits didáticos e a possibilidade de participar, como bolsista, do Programa de Iniciação Científica Jr (PIC) em universidades. Para as instituições particulares, serão 25 medalhas de ouro, 75 de prata, 225 de bronze e até 5,7 mil menções honrosas.

Os resultados da primeira etapa e os locais de prova para a segunda fase estão disponíveis na página da Obmep na internet.

fonte: MEC

SÃO PAULO - Divulgado gabarito preliminar do concurso público para diretores de escola

Os ingressantes participarão, ao longo de três anos, do Curso Específico de Formação, da EFAP

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo divulgou nessa terça-feira (5) o gabarito preliminar do concurso público de Diretores de Escola. Ao todo, 44.322 candidatos se inscreveram para as 1.878 vagas disponíveis. 

Clique aqui para conferir o modelo.

A seleção é válida a profissionais com tempo mínimo de oito anos no exercício do magistério e com diplomas de licenciatura plena de Pedagogia e/ou pós-graduação na área de Educação. Além do exame (composto por 70 questões múltipla escolha sobre conhecimentos gerais e conhecimentos específicos do cargo de diretor), títulos e experiência profissional do candidato também serão avaliados. A jornada de trabalho é de 40 horas e o salário inicial é de R$ 3.834,00.

A partir deste certame, a Secretaria da Educação estabelece mudanças durante o período probatório dos ingressantes. Ao longo de três anos, o profissional deverá participar do Curso Específico de Formação ministrado pela EFAP (Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo). O programa tem carga horária de 360 horas e é voltado às habilidades de gestão.

Estão previstas ainda avaliações anuais sobre comprometimento com as ações da rede estadual e a comunidade escolar, responsabilidade, produtividade, assiduidade e disciplina. O diretor cujo desempenho for considerado insatisfatório poderá perder o cargo.

fonte: Secretaria da Educação de São Paulo

terça-feira, 5 de setembro de 2017

SÃO PAULO Edital SE 01/2017 - Concurso Público para Diretor de Escola - Gabarito

Gabarito da Prova do Concurso Público para Diretor de Escola do Quadro de Magistério da SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO – EDITAL SE Nº 01/2017

Provas e Gabaritos


Gabarito Provisório



- Os candidatos poderão recorrer das questões e do gabarito da prova no período de 6 a 11/09/2017, exclusivamente por meio do site do Instituto NOSSO RUMO. Para tanto, o candidato deverá acessar link próprio para tal fim no endereço eletrônico http://www.nossorumo.org.br, e seguir as instruções ali contidas.

O concurso público ocorre em duas fases:

a) 1ª fase - Prova Objetiva (de caráter eliminatório e classificatório); 

b) 2ª fase - Títulos e Experiência Profissional, de caráter exclusivamente classificatório, (conforme Capítulo VII - “Dos títulos e seu julgamento” do Edital).

A prova, com 70 (setenta) questões de múltipla escolha, versa sobre o programa correspondente, constante no Anexo II do edital; 

A prova será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos. 

As questões da prova sobre conhecimentos gerais de Diretor de Escola, no total de 60, terão o valor de 1,25 (um inteiro e vinte e cinco décimos) pontos para cada questão; 

As questões da prova sobre conhecimentos aplicados de Diretor de Escola, no total de 10, terão o valor de 2,50 (dois inteiros e cinquenta décimos) pontos para cada questão; 

Será considerado aprovado/habilitado na prova, o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 pontos na prova.

Somente os candidatos habilitados na prova terão seus títulos avaliados.

sábado, 2 de setembro de 2017

São Paulo - Avaliação do concurso público para diretores de escola acontece neste domingo (3)

São 1.878 vagas em todo o Estado; prova acontece nas 91 Diretores de Ensino de São Paulo

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo realiza, neste domingo (3), a prova objetiva do concurso público de diretores de escola. Ao todo, 44.322 candidatos se inscreveram para as 1.878 vagas disponíveis.

A seleção é válida a profissionais com tempo mínimo de oito anos no exercício do magistério e com diplomas de licenciatura plena de Pedagogia e/ou pós-graduação na área de Educação. Além do exame (composto por 70 questões múltipla escolha sobre conhecimentos gerais e conhecimentos específicos do cargo de diretor), títulos e experiência profissional do candidato também serão avaliados. A jornada de trabalho é de 40 horas e o salário inicial é de R$ 3.834,00.

A partir deste certame, a Secretaria da Educação estabelece mudanças durante o período probatório dos ingressantes. Ao longo de três anos, o profissional deverá participar do Curso Específico de Formação ministrado pela Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo (Efap). O programa tem carga horária de 360 horas e é voltado às habilidades de gestão.

Estão previstas ainda avaliações anuais sobre comprometimento com as ações da rede estadual e a comunidade escolar, responsabilidade, produtividade, assiduidade e disciplina. O diretor cujo desempenho for considerado insatisfatório poderá perder o cargo.

FONTE: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Encceja Nacional tem mais de 1,5 milhão de inscritos; prova será aplicada em 19 de novembro



O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para residentes no Brasil (Encceja Nacional) teve 1.573.862 inscritos para a edição de 2017. Desses, 301.583 farão provas para o ensino fundamental, e 1.272.279 para o ensino médio. O exame será aplicado em 22 de outubro 19 de novembro, em 564 municípios distribuídos em todas as unidades da Federação. Esses são alguns números do balanço divulgado nesta terça-feira, 29, em coletiva no Ministério da Educação.

O Encceja é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, mas compete às secretarias estaduais de Educação e aos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia definirem os procedimentos complementares para certificar os participantes ou emitir a declaração parcial de proficiência, com base nos resultados do exame.

Com as mudanças e o aperfeiçoamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, o papel de certificação dos ensinos fundamental e médio voltou a ser realizado pelo Encceja, que é o exame adequado para esse fim, em uma parceria com estados e municípios. As mudanças foram apresentadas em março e são resultado do amplo debate promovido pelo MEC, que promoveu uma Consulta Pública por meio do Inep entre 18 de janeiro e 17 de fevereiro deste ano.

Perfil dos inscritos

Ensino fundamental – Do total de 301.583 inscritos, a maioria deles (71.638) tem entre 31 e 40 anos. As mulheres são 152.290 e os homens, 149.293. Em relação à cor/raça: 132.263 se autodeclararam pardos; 117.592 brancos; 34.433 pretos; 4.994 amarelos; 2.114 indígenas; e 10.187 não declararam.

Ensino médio – Dentre os 1.272.279 inscritos, a maioria (387.697) que deseja obter certificado do ensino médio tem entre 23 a 30 anos. As mulheres continuam sendo a maioria: 637.281. Os inscritos do sexo masculino são 634.998. Em relação à cor/raça: 556.132 se autodeclararam pardos; 494.138 brancos; 150.489 pretos; 24.465 amarelos; 7.657 indígenas; e 39.398 não declararam.

Inscritos por UF – São Paulo foi o estado com o maior número de inscritos que desejam obter certificado do ensino médio: 233.056. Minas Gerais vem em seguida, com 123.626. Outros estados que têm números significativos são: Paraná (119.963), Rio de Janeiro (117.024) e Rio Grande do Sul (105.747). Para o ensino fundamental, São Paulo segue novamente em frente, com 50.487 inscritos. Na sequência estão Rio Grande do Sul (33.642), Paraná (30.639), Minas Gerais (29.107) e Rio de Janeiro (19.942).

Estrutura do exame

As provas do Encceja obedecem a requisitos básicos, estabelecidos pela legislação em vigor, para o ensino fundamental e ensino médio e são estruturadas a partir da Matriz de Competências e Habilidades. O Exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma proposta de redação.

As provas serão aplicadas no turno matutino, entre 8h e 12h, e vespertino, entre 14h30 e 19h30 (Horário Oficial de Brasília).

Ensino fundamental – Para o ensino fundamental, no período da manhã, os participantes farão provas de ciências, história e geografia. No período da tarde serão de língua portuguesa, inglês, artes, educação física, matemática e redação.

Ensino médio – Para o ensino médio, no período da manhã, os participantes farão provas de física, química e biologia, história, geografia, sociologia e filosofia. À tarde serão as disciplinas de língua portuguesa, inglês ou espanhol, educação física, artes, matemática e redação.

Certificados

Certificação e declaração de proficiência – Para obter o certificado ou declaração de proficiência, o participante deve fazer, no mínimo, 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento, dos 200 pontos possíveis. No caso de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física, no ensino fundamental, e de linguagens e códigos e suas tecnologias no ensino médio, para obter a certificação ou declaração de proficiência, é preciso obter, também, a proficiência em redação, sendo necessário ter nota igual ou superior a cinco pontos. Na Redação, a nota mínima é de cinco (5) pontos, numa escala que varia de zero a dez pontos.

As Secretarias Estaduais de Educação listadas no edital do Encceja utilizarão os resultados individuais para a certificação no nível de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio. Já os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia utilizarão os resultados individuais do Encceja somente para a certificação no nível de conclusão do ensino médio.

Encceja Exterior – O exame tem 1.409 inscritos e será aplicado em 10 de setembro nos Estados Unidos (Boston, Nova Iorque e Miami); Bélgica (Bruxelas); Guiana Francesa (Caiena); Portugal (Lisboa); Suíça (Genebra); Espanha (Madri); Reino Unido (Londres); França (Paris), Holanda (Amsterdã) e Japão (Nagóia, Hamamatsu e Ota). É realizado pelo Inep em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, e com as respectivas representações diplomáticas do Brasil nos locais de aplicação. Para o ensino fundamental, há 82 inscritas do sexo feminino, e 73 inscritos do masculino. Já no ensino médio, são 685 do sexo feminino e 569 do masculino. Em relação à cor/raça do ensino fundamental: 70 se autodeclararam brancos; 31 pardos; 19 amarelos; 19 não declararam; 15 pretos e um indígena.

Em relação à cor/raça do ensino médio: 637 se autodeclararam brancos; 319 pardos; 141 amarelos; 89 não declararam; 60 pretos e nove indígenas.

Encceja Nacional PPL – O Encceja para adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade no Brasil (Encceja Nacional PPL) têm edital, período de inscrição e data de aplicação específicos. Para participar do Encceja PPL, os órgãos de administração prisional e socioeducativa do país e as unidades prisionais e socioeducativas devem firmar termo de adesão, responsabilidade e compromissos pelo portal do Inep até 1º de setembro. As inscrições começaram no dia 28 de agosto e terminam às 23h59 (horário oficial de Brasília-DF) do dia 8 de setembro, via on-line. As provas do Encceja Nacional PPL serão realizadas em 24 e 25 de outubro 21 e 22 de novembro, nas unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos órgãos competentes.

Encceja Exterior PPL - O Encceja Exterior PPL será aplicado entre 11 e 22 de setembro para 25 inscritos. Ao todo, são 10 unidades prisionais que realizarão o exame.


FONTE: MEC

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Encceja Nacional PPL 2017


  • 19/09/2017 - NOVAS DATAS DO EXAME: 21 E 22/11/2017. Veja mais na notícia do INEP

Abertas as inscrições do Encceja 2017 para pessoas privadas de liberdade

Começam nesta segunda-feira, 28, as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Encceja Nacional PPL) 2017. Para participar do Encceja PPL os órgãos de administração prisional e socioeducativa do país e as unidades prisionais e socioeducativas devem firmar termo de adesão, responsabilidade e compromissos pelo portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As inscrições dos participantes são feitas pelos responsáveis pedagógicos indicados por cada unidade prisional e socioeducativas. O prazo vai até 8 de setembro.

As provas do Encceja Nacional PPL serão realizadas em 24 e 25 de outubro 21 e 22 de novembro, nas unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos órgãos competentes. O Exame é dividido em quatro provas objetivas, por nível de Ensino, e uma redação. Cada prova objetiva tem 30 questões de múltipla escolha. Para participar é necessário ter, no mínimo, 15 anos de idade, para quem busca a certificação do Ensino Fundamental, e 18 anos, para quem busca a certificação do Ensino Médio.

Clique aqui para fazer a inscrição

Clique aqui para acessar o edital

FONTE: MEC