sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

MINAS GERAIS Designação on-line 2018 - Resultado da 2ª Rodada de Atribuição de Vagas

Resultado da 2ª Rodada de Atribuição de Vagas do Processo de Designação on line 2018 da Secretaria de Educação de Minas Gerais

Divulgado resultado da 2ª rodada de atribuição de vagas na designação on-line Resultado pode ser consultado no site www.seedesignaonline.educacao.mg.gov.br
Resultado da 2ª Rodada Designação On-line 2018 de Minas Gerais

Está disponível para consulta o resultado da 2ª rodada de atribuição de vagas do processo de designação on-line da Secretaria de Estado de Educação. O resultado pode ser acessado na página www.seedesignaonline.educacao.mg.gov.br. Foram disponibilizadas para esta segunda rodada 3.484 vagas.
 

Foram ofertadas na designação on-line vagas para as seguintes carreiras: Analista de Educação Básica (AEB); Analista Educacional/Inspetor Escolar (ANE/IE); Assistente Técnico de Educação Básica (ATB); Especialista em Educação Básica (EEB); e Professor de Educação Básica (Regente de Turma).

As vagas disponíveis na segunda rodada de atribuições foram apuradas pela Secretaria e se referem a vagas não ocupadas devido ao não comparecimento do candidato no ato da designação, ao comparecimento e recusa da vaga, e à não comprovação de todos os requisitos obrigatórios, como: escolaridade e habilitação, exame admissional, comprovação de tempo, entre outros.
Os candidatos que tiverem o nome na listagem deverão comparecer às escolas indicadas no dia 19 de fevereiro para assinatura do QI, no horário de 7h às 17h30min, munido da documentação comprobatória, vias originais e cópias, conforme disposto no artigo 44 da Resolução SEE nº 3.660/17, disponível no site www.educacao.mg.gov.br.
 
Designação on-line 2018

O processo de escolha das vagas na 1º rodada da designação on-line foi encerrado no dia 21 de janeiro. Ao todo, 89.045 pessoas acessaram o sistema para participar do processo, totalizando 1.416.715 escolhas de vagas. Cada candidato poderia escolher quantas escolas quisesse, dentre as opções oferecidas para o cargo e a localidade para os quais se inscreveu anteriormente.

Ao todo, foram ofertadas na designação on-line 22.928 vagas.

Recursos

A SEE disponibilizou um ambiente virtual para candidatos às vagas ofertadas no sistema de designação on-line que desejarem registrar recurso com relação ao resultado. Para tanto, acesse http://recursodesignacaoonline.educacao.mg.gov.br.
fonte: Secretaria da Educação de Minas Gerais

MINAS GERAIS - Edital do concurso 2018 tem novas retificações publicadas

Retificações estão disponíveis no site na Fumarc

Os candidatos interessados em participar do concurso público de 2018 da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais devem ficar atentos às retificações do Edital SEE Nº. 07/2017 que foram publicadas no Diário Oficial Minas Gerais. A primeira trata de alteração no cronograma de cadastro para isenção da taxa de inscrição. A segunda informa sobre ajustes no quadro de vagas e avisa que todo o conteúdo está disponível no site da organizadora. Já a terceira, possibilita que interessados com licenciatura em Educação no Campo e Indígena possam participar do concurso.

Por fim, a quarta retificação trata da disponibilização de computador com acesso à Internet e impressora nas sedes das Superintendências Regionais de Ensino (SREs) para a realização das Inscrições, impressão do Cartão de Informação e impressão do modelo da Capa e Formulário para interposição dos recursos, àqueles que não possuem acesso à internet. Outro ponto retificado, diz respeito à ao pagamento em duplicidade, pagamento extemporâneo, cancelamento, suspensão ou adiamento do concurso público, onde o candidato terá assegurada a opção pela devolução da importância paga referente à inscrição.

As retificações do Edital SEE Nº. 07/2017, de 27 de dezembro de 2017, estão disponíveis no site da Fundação Mariana Rezende Costa (Fumarc), instituição responsável pela realização do certame.

Acesse AQUI o site da Fumarc
 
fonte: Secretaria da Educação de Minas Gerais

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Mais Alfabetização tem prazo prorrogado até 22 de fevereiro

O Ministério da Educação prorrogou para o próximo dia 22, quinta-feira, o prazo para estados e municípios aderirem ao Programa Mais Alfabetização. A adesão deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec). As escolas terão prazo até 23 de fevereiro para fazer sua adesão.

A expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas espalhadas pelo Brasil. O programa foi criado pelo MEC com o objetivo de apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes de todas as turmas do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental. Para isso, serão investidos R$ 200 milhões para o pagamento de um assistente pedagógico para auxiliar os professores em sala de aula.

O repasse será feito por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e os auxiliares receberão R$ 150 por mês para cada turma em que atuarem, podendo acumular até oito turmas. Não há vínculo empregatício. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

O Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

FONTE: MEC

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Encceja Nacional 2017 - Resultado do Ensino Médio

Resultado Individual - Ensino Médio do Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos - ENCCEJA NACIONAL 2017

Acesse a Página do Participante e verifique os resultados.
 
Disponíveis os resultados individuais do Encceja Nacional para o Ensino Médio

Os estudantes que realizaram o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) 2017 para obtenção de diploma de Ensino Médio já podem consultar os resultados individuais na Página do Participante, acessível por meio portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 
 
As notas, disponíveis a partir das 18h desta segunda-feira, 5, só podem ser acessadas pelo próprio participante após este informar o CPF e a senha cadastrada. 
 
Em 2017, mais de 1,2 milhões de jovens e adultos se inscreveram em busca do certificado do Ensino Médio. Dentre os 492.613 participantes que estiveram presentes às provas de Ensino Médio, mais de 20% (102.638) obtiveram a certificação completa nas quatro áreas de conhecimento. Os demais resultados do Encceja, referentes à certificação do Ensino Fundamental, assim como das edições para pessoas privadas de liberdade e realizadas no exterior, permanecem com a divulgação prevista para 30 de março deste ano.

Quem obteve a nota mínima exigida em todas as quatro áreas de conhecimento e na redação deve se dirigir às Secretarias Estaduais de Educação e dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia para solicitar a certificação. Aqueles que obtiveram a nota mínima apenas em algumas áreas de conhecimento também devem procurar os órgãos competentes, selecionados na inscrição, e solicitar a declaração parcial de proficiência. Com essa declaração, eles ficam liberados de fazer as provas da área de conhecimento em futuras edições do Encceja.

Encceja – Criado em 2002 para aferir competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o Ensino Fundamental ou o Ensino Médio na idade adequada, o exame voltou a certificar o Ensino Médio em 2017. O Encceja é aplicado pelo Inep, mas a emissão dos documentos certificadores (certificado e declaração de proficiência) é responsabilidade das Secretarias Estaduais de Educação e Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, que firmaram Termo de Adesão ao Encceja.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Mais Alfabetização tem prazo prorrogado para 15 de fevereiro

O prazo para estados e municípios aderirem ao Programa Mais Alfabetização, por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec) do Ministério da Educação, foi prorrogado para 15 de fevereiro. As escolas terão prazo até 16 de fevereiro para fazer sua adesão.

Criado pelo MEC com o objetivo de apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes de todas as turmas do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental, o programa vai investir R$ 200 milhões para o pagamento de um assistente pedagógico que vai auxiliar os professores em sala de aula.

A expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas espalhadas pelo Brasil. O repasse será feito por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e os auxiliares receberão R$ 150 por mês para cada turma em que atuarem, podendo acumular até oito turmas. Não há vínculo empregatício. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

Investimento total – O programa Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

fonte: MEC

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

SÃO PAULO - Publicações da SME referentes à atribuição e organização escolar

Portarias e Base Curricular da Rede Municipal de Ensino de São Paulo auxiliam educadores no retorno às aulas

O início do ano letivo na Rede Municipal de Ensino acontece na próxima segunda, 5 de fevereiro. Confira algumas publicações institucionais importantes para este momento de atribuição de aulas e organização pedagógica nas unidades educacionais da Rede Municipal de Ensino - RME de São Paulo.

Atribuição I - Portaria nº 9067, de 07 de dezembro de 2017 - Dispõe sobre o processo inicial de escolha/atribuição de turnos e de classes/blocos/aulas aos professores da RME que atuam nos CEMEIS, EMEIS, EMEFS, EMEBS, EMEFMS e CIEJAS.

Atribuição II - Portaria nº 9068, de 07 de dezembro de 2017 - Dispõe sobre o processo de escolha/atribuição do módulo docente aos Professores de Educação Infantil e de turnos de trabalho aos Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, lotados e/ou em exercício nos CEIS E CEMEIS.

Calendário de atividades 2018 - Portaria nº 8947, de 30 de novembro de 2017 - Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração do calendário de atividades – 2018 nas unidades de educação infantil, de ensino fundamental, de ensino fundamental e médio, de educação de jovens e adultos e das escolas municipais de educação bilíngue para surdos da rede municipal de ensino.

Alteração no calendário (fundamental e médio) - Republicação do item III do art. 2º da portaria nº 8.947, no DOC de 25 de Janeiro de 2018 – alteração de datas e períodos para o ensino fundamental e médio.

Organização das Unidades Educacionais – Portaria nº 8.945, de 30 de novembro de 2017- Dispõe sobre a organização das Unidades de Educação Infantil, de Ensino Fundamental, de Ensino Fundamental e Médio e dos Centros Educacionais Unificados (CEUs) da Rede Municipal de Ensino para o ano de 2018, e dá outras providências.

São Paulo Integral - Portaria nº 8003, de 09 de outubro de 2017 - Reorganiza o programa "São Paulo Integral" nas EMEIS, EMEFS, EMEFMS, EMEBSs e nos CEUs da Rede Municipal de Ensino, retificada no DOC de 11/10/17.

Educação Especial – Portaria nº 8.764, de 23 de dezembro de 2016 – Regulamenta o Decreto nº 57.379, de 13 de outubro de 2016 – Institui no Sistema Municipal de Ensino, a Política Paulistana de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva – alterada pela Portaria nº 9.268, de 15 de dezembro de 2017.

Professor Orientador de Sala de Leitura (POSL) - Portaria nº 7655, de 17 de dezembro de 2015 - Dispõe sobre a organização das salas de leitura, espaços de leitura e núcleos de leitura na Rede Municipal de Ensino.

Professor Orientador de Informática Educativa (POIE) - Portaria nº 7656, de 17 de dezembro de 2015 - Dispõe sobre a organização dos laboratórios de informática educativa nas unidades educacionais da Rede Municipal de Ensino.

Base Curricular - Acesse a base curricular da cidade de São Paulo, organizada por Áreas de Conhecimento.

fonte: CPP

Inep inicia coleta de dados de rendimento e movimento do Censo Escolar 2017

Nesta quinta-feira, 1° de fevereiro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) começou a segunda etapa do Censo Escolar 2017, o módulo “Situação do Aluno”. Essa etapa coleta informações sobre rendimento e movimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo de 2017. Para isso, é importante que as escolas utilizem seus registros administrativos e acadêmicos, como ficha de matrícula, diário de classe, histórico escolar. 

Clique aqui para acessar o Sistema Educacenso
 
Todas as escolas públicas e privadas que informaram matrículas de escolarização e concluíram a declaração da primeira etapa do Censo Escolar 2017, o módulo “Matrícula Inicial, devem declarar os dados da Situação do Aluno no Sistema Educacenso até 16 de março de 2018. Após está etapa, será aberto o período de retificação, de 2 a 16 de abril. Os dados finais serão disponibilizados a partir de 14 de maio de 2018.

O módulo “Situação do Aluno” é fundamental para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O Ideb sintetiza dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: a média de desempenho dos estudantes em língua portuguesa e matemática, e a aprovação. Enquanto as médias de desempenho são obtidas pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), os dados sobre aprovação são calculados a partir das informações de rendimento declaradas na “Situação do Aluno”.

Censo Escolar – Coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio da Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED), o Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da Educação Básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro. Sua realização conta com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. O Censo Escolar é uma ferramenta indispensável para que gestores, comunidade escolar e sociedade civil possam compreender a situação educacional do país e com isso, acompanhar a efetividade das políticas públicas.

FONTE: INEP