quinta-feira, 27 de julho de 2017

CENSO ESCOLAR - Mapa das Escolas mostra as instituições de ensino que concluíram a declaração do Censo Escolar

O Mapa das Escolas do Censo Escolar 2017 já está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O sistema disponibiliza o quantitativo de escolas em atividade constante no Censo Escolar do ano corrente, assim como o quantitativo de escolas que realizaram o fechamento do Censo. O prazo para repasse dos dados da Matrícula Inicial para o sistema Educacenso, considerada a primeira etapa do levantamento, termina segunda-feira, 31.

A ferramenta apresenta o número de escolas que já realizaram o Fechamento do Censo, em números absolutos e em percentual, nos níveis nacional, estadual e municipal. O quantitativo aparece em formato de tabela e agrupados por dependência administrativa. O sistema permite “Imprimir” e “Exportar” os dados.

Clique aqui para acessar o Mapa das Escolas

fonte: INEP

terça-feira, 25 de julho de 2017

Encceja Nacional 2017

Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos - ENCCEJA NACIONAL 2017

Veja as informações do Exame na página ENCCEJA INEP

 Encceja - INEP


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 25/07/2017, o edital do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) para residentes no Brasil, que será aplicado em 8 de outubro, em todas as unidades da federação. Interessados na certificação do Ensino Fundamental ou Ensino Médio devem se inscrever entre 7 de agosto, a partir das 10h, e 18 de agosto, até 23h59 (Horário de Brasília). A inscrição é gratuita.

O Encceja afere competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino. As provas obedecem aos requisitos básicos da legislação em vigor para o Ensino Fundamental e Ensino Médio. Os resultados individuais podem ser usados para certificação, pelas Instituições Certificadoras no nível de conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio, ou obtenção da declaração parcial de proficiência. O Exame tem quatro provas objetivas, com 30 questões de múltipla escolha, cada uma, além de uma redação. As provas do Encceja 2017 para Ensino Fundamental e Ensino Médio serão aplicadas em dois turnos.

Turno Matutino
Abertura dos portões - 7h
Fechamento dos portões - 7h45
Início das provas - 8h
Término das provas - 12h
Ensino Fundamental – provas de Ciências Naturais e História e Geografia
Ensino Médio – provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias

Turno Vespertino
Abertura dos portões - 13h30
Fechamento dos portões - 14h15
Início das provas - 14h30
Término das provas - 19h30
Ensino Fundamental – provas de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; e Matemática.
Ensino Médio – provas de Linguagens e Códigos e suas Tecnologias e Redação; e Matemática e suas Tecnologias.

Inscrições – Para fazer a inscrição no Encceja é preciso ter o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o número do documento de identificação. Durante a inscrição o participante deve informar se precisa de algum atendimento; a certificação de conclusão de Ensino que está buscando, se Ensino Fundamental ou Médio; as provas para as quais deseja a certificação (caso já tenha uma declaração de proficiência de alguma área); a Secretaria Estadual de Educação ou o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia onde deseja solicitar o certificado de conclusão do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio ou a declaração parcial de proficiência.

A participação no Encceja Nacional 2017 é voluntária e gratuita, destinada aos jovens e adultos com no mínimo 15 anos completos, na data de realização do Exame, para certificação do ensino fundamental. Para certificação do ensino médio a prova é direcionada a jovens e adultos com no mínimo 18 anos completos na data de realização do Exame.

Atendimentos – A Política de Inclusão do Inep prevê Atendimento Especializado para participantes que comprovarem as condições de autismo; baixa visão; cegueira; déficit de atenção; deficiência auditiva; deficiência física; deficiência intelectual (mental); discalculia; dislexia; surdocegueira; surdez; visão monocular. Há ainda opção de Atendimento Específico para gestante; idoso; lactante; sabatista e outra condição específica. O Inep oferece os seguintes auxílios ou recursos de acessibilidade: prova em braille, prova com letra ampliada, prova com letra super ampliada, tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, leitura labial, sala de fácil acesso, mobiliário acessível e tempo adicional.

O participante que necessitar de atendimento especializado e/ou específico deverá informar, na inscrição, a condição que motiva a solicitação de atendimento e qual auxílio ou o recurso de acessibilidade necessita, se for o caso. O participante precisa fazer upload de laudo médico com nome completo, diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e o código correspondente a Classificação Internacional de Doença (CID 10), assinatura, o carimbo e a identificação do médico com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). O laudo deve ser legível, estar salvo no formato PDF, PNG ou JPG, e ter tamanho máximo de 2MB. Só serão aceitos documentos enviados no Sistema de Inscrição durante o período de inscrições.

O participante travesti ou transexual (pessoa que se identifica e quer ser reconhecida socialmente em consonância com sua identidade de gênero) que após realizar sua inscrição desejar atendimento pelo Nome Social poderá solicitá-lo somente na Página do Participante, entre 21 e 25 de agosto. O edital traz, em detalhes, todas as regras para solicitação de atendimentos.

Resultados – Os participantes poderão acessar os resultados individuais na Página do Participante. Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no portal do Inep até o 10º dia útil seguinte ao dia de realização do Exame. O Inep manterá em sua base de dados os registros de todos os resultados individuais dos participantes e os disponibilizará as Secretarias Estaduais de Educação ou Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia que fizeram a adesão ao Encceja Nacional 2017 para possibilitar o processo de certificação. O Inep não emite o certificado de conclusão do Ensino Fundamental ou Ensino Médio, nem a declaração parcial de proficiência. Cabe ao Inep fornecer ao participante o Boletim Individual de Resultado do Encceja Nacional 2017, mediante informação do CPF e senha, na Página do Participante.

Certificação – Os resultados do Encceja Nacional 2017 podem ser utilizados para certificação de conclusão de Ensino Fundamental ou do Ensino Médio ou para emissão da declaração parcial de proficiência, a critério das Secretarias Estaduais de Educação e dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia, que definem os procedimentos complementares desses processos. O participante deve indicar, na inscrição, em qual Secretaria Estadual de Educação ou Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia vai buscar a certificação ou a declaração parcial de proficiência.

A Secretaria Estadual de Educação e o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia são responsáveis pela certificação do participante aprovado e para isso devem levar em consideração a nota obtida, a pontuação mínima sugerida pelo Inep e a declaração parcial de proficiência, que pode eliminar componentes curriculares por área de conhecimento.

Encceja PPL – O Inep publicará, posteriormente, outro edital do exame específico para adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade (Encceja PPL).

Clique aqui para ler o edital

FONTE: INEP

quinta-feira, 20 de julho de 2017

MINAS GERAIS - Abertas inscrições para designação nas 44 escolas de Ensino Médio Integral e Integrado

Parte flexível do currículo contempla áreas de conhecimento científico, experiências pessoais e outras atividades que enriqueçam a formação

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) publicou Instrução Complementar à Resolução nº 3.205 (clique AQUI e retificação de cronograma AQUI), que define os critérios para a inscrição e a classificação de candidatos à designação de professor para a parte flexível do currículo das 44 escolas de Ensino Médio Integral e Integrado. As escolas ofertarão o Ensino Médio Integral e Integrado em Minas Gerais a partir do próximo 1º de agosto. As inscrições vão até 21 de julho.

Os candidatos interessados em lecionar e que preencherem os requisitos necessários já podem se inscrever, gratuitamente, para concorrer a uma das vagas de designação. Para fazer a inscrição, o candidato deverá consultar a listagem das Escolas Estaduais que ofertam o ensino médio integral e integrado. Confira AQUI.


Após ler atentamente a orientação com as informações sobre o processo, o candidato interessado deverá preencher o “Formulário de Inscrição” disponível nas escolas e entregá-lo, pessoalmente, na unidade estadual, além de apresentar documentos comprobatórios de experiência em uma das seguintes áreas de integração curricular: Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens, Comunicação e Mídias; e Pesquisa e Inovação Tecnológica. No ato da designação, o candidato deverá comprovar todas as informações da inscrição.

As listagens classificatórias serão divulgadas na própria escola onde o candidato se inscreveu. As Superintendências Regionais de Ensino (SREs) disponibilizarão as listagens classificatórias das escolas estaduais sob sua circunscrição. 

O Ensino Médio Integral e Integrado será implantado de forma progressiva, inicialmente para alunos do 1º ano do ensino médio. Nesta primeira etapa, irá atender diversas regiões do estado e foram distribuídas entre várias Superintendências Regionais de Ensino. 9.640 estudantes de 44 escolas selecionadas serão beneficiados.

A proposta pedagógica das escolas estaduais de educação em tempo integral no Ensino Médio tem por base a ampliação da jornada escolar – com 9 horários diários, que representam 45 horas-aula semanais – e a formação dos estudantes tanto nos aspectos cognitivos quanto nos socioeconômicos. O currículo será constituído de duas partes – formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular; e flexível, que é composta por campos de integração, que devem proporcionar ao jovem a interlocução entre as áreas de conhecimento da Base Comum, os conhecimentos científicos, suas experiências pessoais e outras atividades que enriqueçam a sua formação e atuação/intervenção na sociedade.

Fonte: Secretaria da Educação de Minas Gerais

quinta-feira, 13 de julho de 2017

CENSO ESCOLAR - Inep divulga cartilha da Diretoria de Estatísticas Educacionais

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, em seu portal, a cartilha O papel do gestor municipal no acompanhamento e preenchimento do Censo Escolar da Educação Básica. Elaborada pela Diretoria de Estatísticas Educacionais (Deed), responsável pelo levantamento, a publicação surgiu da necessidade de apresentar o censo escolar para os gestores municipais, esclarecendo sua importância, objetivos e funcionalidades.

A cartilha apresenta as informações mais relevantes sobre a declaração de dados no sistema Educacenso, como datas e prazos, legislação educacional pertinente, as etapas e os principais pontos relativos ao preenchimento dos cadastros. A expectativa é contribuir para o desempenho do trabalho dos gestores no acompanhamento dos dados educacionais e, consequentemente, na execução das políticas públicas educacionais.

Na página do Censo Escolar no portal do Inep, na seção Matrícula Inicial, é possível conferir outros documentos orientadores, como Caderno de Instruções, Navegação Guiada e uma cartilha direcionada ao Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Cacs/Fundeb). Há ainda vídeos tutoriais disponíveis no perfil do Inep no Youtube, bem como perguntas frequentes sobre o Educacenso, a Matrícula Inicial e a Educação Especial. O prazo para informar os dados da Matrícula Inicial termina em 31 de julho.

Censo - Principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro na área, o censo escolar é coordenado pelo Inep e realizado em colaboração com as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. O levantamento abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional.

A coleta de dados das escolas tem caráter declaratório e é dividida em duas etapas: Matrícula Inicial, quando ocorre a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula; e Situação do Aluno, que considera os dados sobre o movimento e rendimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo. O censo escolar é indispensável para acompanhamento da efetividade das políticas públicas.

fonte: MEC

ENSINO FUNDAMENTAL - Professores terão acesso a vídeos sobre Desenvolvimento Sustentável

Como falar sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para crianças? Para facilitar esse trabalho, professores do ensino fundamental de todo o país terão à disposição vídeos e uma publicação explicando o que são nove dos 17 objetivos. O material, lançado em Manaus nesta quinta-feira, 13, é uma iniciativa da Representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil, em parceria com o Ministério da Educação e com o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

“Os vídeos são pensados na linguagem das crianças, são eles falando entre eles sobre esses temas fundamentais. Isso é importante para que as elas entendam os objetivos sustentáveis e para que interajam com o tema. Ter um material pensado e preparado para crianças de sete a 11 anos, do primeiro ao quinto ano, é fundamental para trazer essa consciência de desenvolvimento sustentável, tão necessária para a nossa sociedade”, explicou o secretário de Educação Básica do MEC, Rossieli Soares.

A cerimônia de lançamento contou com a presença de crianças, educadores e gestores de educação. Os vídeos estão disponíveis no portal da Unesco e no canal da organização no YouTube. O material também irá compor a 8ª Mostra do Circuito Tela Verde, exibição nacional de produção audiovisual independe, que ocorrerá em todos os estados brasileiros.

Objetivos – As negociações que culminaram na adoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foram concluídas em 2015. O processo teve início em 2012, durante a Conferência Rio+20, no Rio de Janeiro. Os ODS deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O Brasil participou de todas as sessões da negociação, das quais originou um acordo que contempla 17 objetivos e 169 metas, envolvendo temáticas diversificadas, como erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura e industrialização, governança, e meios de implementação.

Guia – Durante a cerimônia foi lançado, ainda, a publicação Educação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Objetivos de Aprendizagem, que tem o objetivo de aumentar a conscientização da comunidade escolar sobre a importância da Educação em Desenvolvimento Sustentável (EDS). A obra, que será distribuída nas escolas do primeiro ao quinto anos, é uma tradução de edição produzida pela Unesco como material de apoio para os professores e gestores da educação.

A publicação servirá como referência para profissionais da educação sobre o uso da EDS na aprendizagem para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e, consequentemente, contribuir para a sua realização. O guia identifica objetivos de aprendizagem e sugere temas e atividades para cada ODS. O documento também apresenta métodos de implementação em diferentes níveis, desde a formulação de cursos até estratégias nacionais, oferecendo orientações e sugestões de como os educadores podem adaptar conteúdos a contextos concretos.

“O livro para o professor é importante porque é um processo de formação, de como saber trabalhar não só os vídeos, mas outros formatos, jogos, interação e atividades com as crianças que estão descritas nessa publicação e são fundamentais para o trabalho do professor na relação com o aluno”, finalizou Rossieli Soares.

fonte: MEC

Candidatos ao Encceja terão material didático para estudos

Os interessados em participar do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) têm à disposição material de apoio para os estudos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) oferece, em sua página na internet, livros com conteúdos voltados para quem pretende a certificação, tanto do ensino fundamental como do ensino médio. Também há material destinado aos professores.

O material disponível pode ser utilizado como apoio durante os estudos para a certificação. Os conteúdos são estruturados de forma a atender o público que vai fazer o exame. Os livros podem ser utilizados individualmente ou com orientação de professor em sala de aula.

A presidente do Inep, Maria Inês Fini, incentiva a participar do exame todos aqueles que, por diversos motivos, não puderam concluir os estudos na educação básica. “Você que é candidato ao Encceja anime-se bastante. A prova é bastante amigável. Ela foi pensada, estruturada e equilibrada para pessoas como você. Avalie suas condições e vá fazer o Encceja. Desejo a todos muito boa sorte”, disse.

Edital – O Inep divulgou na última segunda-feira, 26, o cronograma do Encceja para este ano, que será realizado no Brasil e no exterior. A publicação do edital está prevista para 24 de julho e as provas no Brasil devem ser realizadas em 8 de outubro. Já o edital voltado àqueles que estão no exterior foi publicado em 30 de junho, com provas em 10 de setembro para o público regular e de 11 a 22 de setembro em unidades prisionais.

Com as melhorias no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) anunciadas após consulta pública, no início deste ano, a função de certificação do ensino médio voltou para o Encceja, como ocorria até 2009. O exame também será aplicado para a certificação do ensino fundamental.

Podem se inscrever pessoas com, no mínimo, 15 anos de idade completos na data da realização das provas que desejam a certificação do ensino fundamental. Aqueles que queiram pleitear a certificação do ensino médio terão que ter, no mínimo, 18 anos completos no dia do exame.

As provas serão aplicadas em um único dia, nos turnos matutino e vespertino. Cada avaliação será composta por 30 itens de múltipla escolha com quatro alternativas de resposta. O Encceja é voluntário e gratuito. O Inep é responsável pela elaboração das provas, gestão da aplicação e correção. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da secretaria estadual de educação ou instituição educacional que firmar termo de adesão com o Inep.

Para a certificação do ensino fundamental, o participante poderá solicitar o aproveitamento dos resultados de uma ou mais áreas de conhecimento, avaliadas nas edições do Encceja Nacional de 2010 a 2014.

Para a certificação do ensino médio, a partir de 2017, o participante poderá utilizar os resultados nas áreas em que obteve a declaração parcial do Enem de 2009 à 2016, para fins de certificação. É importante que o candidato apresente a declaração de proficiência à unidade certificadora, comprovando a eliminação de um ou mais componentes curriculares (disciplinas).

Mais informações poderão ser obtidas na página do Inep

Acesse outras informações sobre o material para estudo

fonte: MEC

segunda-feira, 10 de julho de 2017

PARANÁ PSS Junho 2017 - Classificação Final

Classificação Final do Processo Seletivo Simplificado Junho 2017 da Secretaria da Educação do Paraná


A Secretaria da Educação do Paraná divulga a Classificação Final do PSS Junho 2017.


Classificação Final PSS 2017

Convocação para comprovação de títulos

A partir desta publicação da classificação final, o candidato poderá ser convocado para a comprovação dos títulos que informou na inscrição e que gerou a sua pontuação e classificação. O candidato será convocado pelo site do seu NRE, pela ordem de classificação final, via edital, no endereço eletrônico www.nre.seed.pr.gov.br

As convocações ocorrem de acordo com a necessidade de cada município. As regras para convocação constam no item 7 do edital pelo qual se inscreveu. 

Será enviado também e-mail ao ser convocado, mas não o desobriga de acompanhar o site. O envio do e-mail é complementar pode ocorrer problemas de recebimento, portanto siga sempre o site do NRE de inscrição www.nre.seed.pr.gov.br, clicando no mapa do Paraná, depois o NRE: veja à esquerda um ícone em azul escrito "Convocações PSS (entrega de documentos)"

Distribuição de aulas ou vagas 

A data será fixada em edital, pelo NRE, no endereço eletrônico www.nre.seed.pr.gov.br

Contratação: Ano letivo de 2017. Para o ano letivo de 2017, em locais onde foram esgotadas as listas de classificação dos editais PSS 2017 realizadas em outubro/2016.

A comprovação de títulos, a sessão de distribuição de aulas ou vagas e a contratação poderão ocorrer na mesma data, de acordo com as necessidades dos estabelecimentos de ensino, sendo que a documentação a ser apresentada deverá estar de acordo com os itens 7.4 da comprovação de títulos e 11.1 da contratação.

fonte: Secretaria da Educação do Paraná